ryotiras

Bom, cá estamos pondo um fim a essa novela. Eu estou. Todos acompanharam meus problemas com a GVT, né? Pois bem fiquei sem internet por mais de um mês. Cansado de brigar todo dia com a empresa durante esses trinta e poucos dias resolvo cancelar de vez com a operadora e contratar outra: a NET. Pois bem, comecei com o pé esquerdo ou só continuei a caminhar na mesma merda? Acho que ambos, de alguma maneira. A NET já começou dando problema, ou seja, já começou me deixando sem internet. Outra vez, várias ligações e agendamentos com uma equipe técnica que nunca aparecia. Enfim, parace um mimimi absurdo só por causa de não ter acesso a internet e de certo modo é. Mas vocês sabem que o RYOTIRAS é uma webcomic. WEBcomic. WEB, depende da internet. E sem internet não tem WebComic. Uma frase de um seriado chamado THE WIRE ficou pipocando na minha cabeça “SE VOCÊ NÃO JOGA, VOCÊ NÃO PERDE” algo assim. Pois bem, cansei de perder nesses joguinhos todos onde eles ganham dinheiro em cima do cidadão trabalhador (no caso, eu, que pago tudo na data certa, não devo nada a ninguém,  trabalho 10 horas por dia, não falto, ou seja, um idiota exemplar). Parei de jogar esse jogo injusto, onde você já começa a partida com 100 x 0 pra eles. E eles tem um time dos sonhos e você, bom, você só tem você mesmo. Você corre o campo todo jogando contra 12 jogadores profissionais, os melhores, e o juiz claro, sempre rouba pra eles. Você vai tomando os gols e sendo humilhado constatemente. Chega uma hora que cansa né? Eu acho que demorei pra me cansar. Resumo da ópera, cancelei com a NET pois ela simplesmente não me deu o serviço que ela se presta a fazer. YOU HAVE ONE JOB. (engraçado que pra cobrar faturas, essas empresas não falham e não atrasam um dia né?). Se você vai num restaurante com fome, paga (caríssimo) pelo prato e eles dizem que só vão poder te atender só na outra semana, você aceita? Pois bem, internet não é comida, a gente não depende dela pra viver. Eu queria ser mais independente desse vício cibernético. Minha namorada tá fazendo intercâmbio, minha família está em outro estado, minha irmã tá no Japão. Viver sem fronteiras. Infelizmente os que me prometeram isso colocaram nas fronterias um muro ainda mais alto que a distância. Vejam bem, não estou falando mal da internet, quem me conhece sabe que eu amo a rede mundial de computadores. É por isso que fico tão revoltado. Em certos países é um direito à todos. Aqui é um luxo. Um luxo que você não só precisa de dinheiro quanto também de sorte e da boa vontade de outros. E pra completar a cereja nesse bolo gigante de merda, ainda vêm pessoas me cobrar tiras, dizendo que tudo isso é uma desculpa esfarrapada. Ou seja, além de não ter os serviços que pago pra ter, eu ainda sou cobrado de serviços nos quais eu não ganho nada pra fazer. Eu sei que pareço um chorão pra quem teve mais sorte que eu, então chega de reclamações, obrigado à todos que acompanharam com grande paciência toda essa decadência que venho tendo nesses meses pra cá. Obrigado por apoiarem o meu trabalho. Vocês foram a motivação para que tudo isso existisse já que eu não tenho retorno financeiro até hoje. Enfim, RYOTIRAS entra agora num hiato ou num fim. Não dá pra saber. É uma pena pois eu realmente estava super animado com essa volta. Mas talvez seja hora mesmo de dar uma parada, independente da minha condição de acesso. Preciso monetizar o que faço pra ter o meu sustento, uma casa pra morar. Continuarei vendendo os livros RyotIRAS Omnibus (que ainda tem muito) aqui nesse link http://ryotiras.com/?p=3522 . Continuarei acessando meus e-mails de vez em quando. Enfim, eu não sumirei da internet. Estarei menos presente e outros projetos continuarão andando (ryotgomba, deviant, tumblrs, alguns projetos coletivos, etc) e agora me dedicarei a produzir meus livros de quadrinhos, meus fanzines e desenhos para tentar vender ou trocar. Mais um ponto pro capital. Adivinhem quem perdeu outra vez?

(ainda não consegui cancelar com a NET pois além de marcarem visitas técnicas e não comparecerem, ainda querem me cobrar 240 reais de multa pelo meu cancelamento de um serviço que não tive em nenhum momento)

Raphael

Mimimi ridículo. Você está se queixando da internet sendo que nem desenhar as tiras online vc desenha, só depende da internet pra postar. E ainda fala que vai ficar de olho em tudo o quanto de rede social, tumblr e email, sendo que esses requerem muito mais internet do que o simples trabalho de postar uma tirinha de 50kb.

Toma vergonha na cara, se quiser acabar com o site arranja uma desculpa melhor.
(Assim que eu terminei de ler o post me deu vergonha de ter comprado seu livro)

ricardo

Fala Rafael beleza?

Então, só te explicar um pouco do processo do RyotIRAS. Entendo sua revolta pois não deixei bem claro. Eu sempre faço a tira e posto na hora, essa é uma forma de burlar minha autocrítica e a problemática que muitos artistas tem de nunca conseguir finalizar algo por ter de sempre retocar a obra. Então eu postar logo é uma espécia de armadilha que crio pra mim mesmo em deixar as coisas rolarem e melhorar qualquer problema de uma tira na próxima tira. É uma dica que já dei pra muita gente que fica travada e é um processo que já comentei em entrevistas anteriores (pode procurar, tem entrevistas recentes e antigas onde eu cito isso). Eu utilizo a internet do trabalho pra estar conectado a tudo isso que você comentou além das tiras e lá eu simplesmente não consigo fazer webcomic, pois principalmente, lá eu sou pago pra desenhar outras coisas. Enfim o problema não está apenas em postar. Está no fluxo do meu sistema de fazer especificamente o RyotIRAS. Enfim, um dos grandes charmes desse meu projeto é a espontâneidade, inclusive, o formato tira deriva disso. Você pode tentar contra argumentar, e a gente pode ir trocando idéias. De qualquer modo, vou devolver seu dinheiro. Me passe sua conta, e me diga qual foi o valor que você pagou o livro.

Obrigado

PAZ

ficou ali

provavel que alguém ja fez essa gracisse antes mas procurei no google e só achei a original. q é do Cocteau.

mentira